As mãos de um médico segurando uma prancheta, com os dizeres: 10 sintomas que os idosos não devem ignorar

10 sintomas que os idosos não devem ignorar

Data de publicação: 07/05/2019 12:00:00
Categoria: Geriatria e Longevidade

Na pressa da rotina, é comum ignorar os pequenos sinais dados pelo corpo de que algo não está bem. Dores de cabeça, inchaços, pequenas tonturas, e outras dores pelo corpo são tratadas de forma corriqueira e, por fim, perde-se a noção de que estes podem ser sintomas de um problema maior.

Também é bastante comum atribuir alguns sintomas à chegada da terceira idade, mas apenas ignorá-los pode custar muito à saúde. Confira abaixo os sintomas que não devem ser ignorados.

Sentiu cansaço após uma caminhada tranquila? Para algumas pessoas isso pode ser um sintoma de bloqueio parcial ou total de uma artéria que leva sangue ao coração, o que pode levar a um ataque cardíaco.

Os sintomas de um ataque cardíaco podem variar de pessoa para pessoa, e as dores no peito são apenas um dos sinais. Por isso, se o cansaço vier acompanhado de pressão ou aperto no peito, respiração ofegante ou tontura, procure uma emergência médica.

Dificuldades para se equilibrar, coordenar movimentos e até falar, podem ser sinais sutis de um derrame. Outros possíveis sintomas são tontura extrema, dificuldade de pronunciar palavras, mudanças no campo de visão e fraqueza ou dormência no rosto, braços ou pernas. Fique atento!

Sangramentos vaginais depois da menopausa são fortes motivos para procurar um médico. Alguns casos de sangramento são menos graves que outros, porém, o sangue pode indicar algumas condições médicas sérias, como câncer. Por isso, é importante consultar seu médico regularmente, sobretudo caso haja sangramentos inesperados.

Percebeu inchaço ou dores nos seios?
Nódulos duros, inchaço, sensibilidade ou descoloração nos seios podem ser indicadores de câncer de mama. É preciso observar, também, se existe secreções nos mamilos ou mudanças na textura da pele nessa região.

É importante saber que o câncer de mama é uma doença tratável, se descoberta em estágios iniciais. E, mesmo que seja uma doença menos comum entre homens, eles também devem estar atentos aos sintomas.

A disfunção erétil, ou impotência, se torna mais comum com o aumento da idade. O Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos estima que cerca de 22% dos homens em torno dos 60 anos experimentam disfunção erétil.

As causas da disfunção erétil são, em geral, físicas. Entretanto, ela pode estar relacionada a doenças cardiovasculares, diabetes e outras condições. Além disso, pode ser também uma resposta ao estresse e à depressão. Consulte seu médico, há tratamento para a maioria dos casos.

A constipação, ou intestino preso, pode causar esforço excessivo no movimento intestinal, o que colabora para o desenvolvimento de hemorroidas. Apesar de ser mais comum depois dos 50 anos, a constipação pode ser também um sinal de que há algo impedindo que suas fezes saiam corretamente: um tumor, algum crescimento irregular de tecido ou outra obstrução.

Já os casos de constipação prolongada podem levar ao endurecimento das fezes no intestino e no reto. Nesses casos, fazer força para expelir as fezes pode não ser o suficiente e o acúmulo pode causar impactação fecal. Se estiver enfrentando este problema, procure um médico.

A alimentação e os remédios podem mudar a cor das fezes. Suplementos de ferro e medicamentos para diarreia podem deixá-las mais escuras, por exemplo. Porém, é necessário ficar atento às mudanças de cor do bolo fecal. Fezes pretas ou com sangue podem indicar a presença de úlceras, hemorroidas, diverticulite e outras condições intestinais.

Independentemente da quantidade de melanina na pele, a exposição ao sol pode causar câncer de pele. Por isso, feridas na pele que não cicatrizam devem ser observadas com cuidado. Algumas partes do corpo são mais sensíveis a esta doença, como o couro cabeludo, o rosto, os braços, as mãos, o pescoço, o peito e as pernas.

Ainda assim, o câncer de pele é mais comum depois dos 50 anos e pode se desenvolver em áreas que não são expostas ao sol com frequência, como a área genital. Não ignore lesões na pele que não cicatrizam, verrugas, feridas que doem ou soltam secreção.

Idosos e suas famílias tendem a focar no cuidado com o corpo e desligar-se dos sintomas emocionais. Porém, lidar com sentimentos de perda e solidão, o que é mais comum na terceira idade, pode levar a depressão. Os sintomas da depressão incluem tristeza, ansiedade, fadiga, crescente desinteresse por atividades prazerosas, mudanças de apetite, perda de sono ou sono em excesso.

Procure a ajuda de um profissional da psicologia ou psiquiatria se você ou um membro da sua família sentir qualquer um desses sintomas.

Mesmo que as mudanças na memória sejam parte natural do envelhecimento, os esquecimentos, a confusão mental ou os delírios podem indicar problemas mais graves.

Mudanças bruscas podem acontecer devido ao uso de medicamentos, infecções urinárias, problemas na tireoide, desidratação, tumores, carência de oxigenação ou outras infecções. Elas podem ser também os primeiros sintomas de Alzheimer ou demência. Procure um médico caso tenha qualquer um desses sintomas.

Colabore com seu médico!

Pode ser útil listar seus sintomas e dúvidas antes da visita ao médico para não esquecer nada. É sempre importante mencionar as medicações utilizadas e os efeitos que causam, para que o médico possa fornecer o atendimento e os cuidados necessários.

Fonte:

Tradutora e Redatora: Daniela Souza
Revisora: Paula Ávila
Designer: Raphael Alpoim
Diretor Geral: Geraldo Majella

  • Gostou? Compartilhe: