Vitaminas: conheça os tipos e os benefícios que cada uma oferece

Data de publicação: 19/03/2019 14:46:00
Categoria: Alimentação e Nutrição

As vitaminas, assim como os minerais, fazem parte do grupo de micronutrientes essenciais para garantir o bom funcionamento do corpo humano e a prevenção de doenças crônicas não transmissíveis, como a diabetes e a hipertensão.

Necessárias para a produção de energia, para o funcionamento do sistema imune, coagulação sanguínea a outras funções, as vitaminas são compostos orgânicos que o organismo não é capaz de produzir e, por isso, devem ser ingeridas por meio da alimentação e, em casos específicos, por meio de suplementos, quando indicado por um profissional da saúde.

Existem dois tipos de vitaminas, aquelas que são hidrossolúveis e que devem ser consumidas diariamente, e as lipossolúveis (A, D, K, E), que podem ser armazenadas pelo corpo.

Lipossolúvel, a vitamina A é armazenada no fígado. Ela pode ser encontrada em alimentos animais e vegetais, como fígado, ovo, leite, couve, espinafre, abóbora, manga, caju, goiaba, mamão, caqui, pequi, entre outros.

Sua principal função no organismo é a manutenção da saúde dos olhos, e sua carência pode causar sensibilidade à luz, cegueira noturna, parcial ou total. Diarreias frequentes e alterações nos olhos, como ressecamento, são os principais sintomas de falta de vitamina A.

Possui diversas funções importantes, entre elas o metabolismo dos carboidratos, lipídios e proteínas e a estimulação de nervos periféricos, agindo no sistema nervoso. Essa vitamina é encontrada em carnes, vísceras (especialmente o fígado, coração e rins), gema de ovo e grãos integrais. A deficiência deste nutriente afeta os sistemas nervoso e cardiovascular.

Essa vitamina atua na formação das células vermelhas do sangue. O crescimento, a gravidez e a lactação são fases de maior necessidade desta vitamina, presente em derivados do leite, folhas verdes e vísceras.

Contribui para a saúde da pele, olhos e boca, assim como para o bom funcionamento do sistema nervoso e na produção de energia para o corpo.

Também conhecida como PP, essa vitamina auxilia no metabolismo dos carboidratos e proteínas, além de participar da síntese das gorduras e da respiração. Suas principais fontes são as carnes magras, aves, peixes, amendoins, leguminosas e a levedura da cerveja. A carência de B3 leva à irritação e à inflamação das mucosas da boca e do trato gastrointestinal, o que pode resultar em diarreia.

Sua função no organismo é o metabolismo das proteínas, dos carboidratos e gorduras e é fundamental para o desenvolvimento do sistema nervoso central e da função cognitiva. A deficiência isolada desta vitamina é rara, e suas causas mais comuns são má absorção, fatores genéticos, interação com medicamentos, consumo exagerado de álcool, tabagismo, entre outros. Os principais sintomas são observados na pele, no sistema nervoso e no sangue.

É encontrada normalmente em alimentos de origem animal, como leite, ovos, carne (principalmente de porco), e nos alimentos de origem vegetal como batata, aveia, abacate e cereais.

Outro nome para esta vitamina é ácido fólico. Ela tem papel importante no metabolismo de aminoácidos e na síntese de DNA, o que é fundamental para o desenvolvimento embrionário. É encontrada em vísceras, feijão e os vegetais de folhas verdes escuras, como espinafre e brócolis.

Além disso, no Brasil, existe a Fortificação Obrigatória das Farinhas de Trigo e Milho com Ferro e ácido fólico.

Um grupo que pode sofrer com a carência desta vitamina é o de pessoas que não comem carne, já que os alimentos ricos em B12 são os de origem animal, tais como produtos lácteos, carne, fígado, peixes e ovos.

Ela é essencial para o funcionamento do metabolismo das células, em especial as do trato gastrointestinal, da medula óssea e do tecido nervoso. Participa no metabolismo das proteínas e está associada à absorção do ácido fólico.

Hidrossolúvel, a vitamina C é encontrada principalmente em frutas cítricas como a acerola, a laranja, os morangos e alguns vegetais como brócolis e batata. Ela está associada à manutenção dos ossos, dentes e vasos sanguíneos, além de aumentar a absorção de ferro de origem vegetal.

Os principais sintomas de deficiência de vitamina C são manchas na pele, pontos vermelhos causados pelo rompimento de vasos sanguíneos, histeria e depressão. O estágio mais grave da carência dessa vitamina é o escorbuto.

A exposição ao sol é fator chave para ativar a síntese de vitamina D. Suas funções incluem a manutenção dos ossos, o equilíbrio do sistema imunológico e a prevenção de doenças autoimunes. Ela está presente em alguns alimentos como atum, salmão, fígado, leite, ovos e cogumelos.

O consumo da gordura desses alimentos em excesso pode fazer mal à saúde e, por isso, a exposição ao sol é mais indicada, de 15 a 20 minutos, três vezes por semana. Vale lembrar que a exposição deve ser direta, sem protetor solar, antes das 10h ou após às 16h.

A vitamina E pode ser armazenada pelo corpo. Ela serve como antioxidante e constitui um dos principais mecanismos de defesa do organismo. É encontrada principalmente em óleos de trigo, algodão, milho e girassol, e também na gema de ovo, folhas verdes, nozes, amêndoas e avelã.

A principal função da Vitamina K no organismo é na coagulação do sangue, além da manutenção dos ossos. A carência desse micronutriente pode causar hemorragias. Alimentos como folhas verde escuras, ovos, farelo de trigo e óleo de soja são fontes deste composto.

Fontes

Tradutora e redatora: Daniela Souza
Revisora: Paula Ávila
Designer: Raphael Alpoim
Diretor técnico: Geraldo Majella

  • Gostou? Compartilhe:

Últimas postagens recomendadas.