Como se prevenir das doenças que surgem com os períodos de chuva?

Data de publicação: 14/02/2019 15:47:00
Categoria: Doenças e Sintomas

A chuva é um alívio refrescante no calor tropical brasileiro, sobretudo no verão, que é uma estação quente e úmida. Porém, a mudança climática pode causar transtornos como a disseminação de doenças. Em meio às enchentes, à proliferação de insetos e à baixa imunidade, a incidência de algumas enfermidades tornam-se mais frequentes.

De acordo com o Ministério da Saúde, as doenças mais recorrentes em períodos chuvosos são aquelas relacionadas às enchentes e inundações, assim como as transmitidas por mosquitos e pelo ar. Conheça as principais enfermidades relacionadas ao período das chuvas e saiba como evitá-las.

Os períodos chuvosos são acompanhados pela elevação da umidade do ar e da variação constante de temperatura, o que pode prejudicar o sistema imunológico, deixando o corpo vulnerável a vírus, fungos, bactérias e outros agentes que nos levam a adoecer. Seja por meio da picada de mosquitos, do contato com água e alimentos contaminados ou com outras pessoas doentes, algumas patologias são mais comuns a esse período.

Dengue, chikungunya, zika são doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, inseto que se reproduz com facilidade em meio às chuvas. Isso porque o mosquito deposita seus ovos em locais onde há água acumulada, ambiente perfeito para o desenvolvimento de suas larvas.

Os sintomas das três doenças são bastante similares. Os da dengue são febre alta, erupções na pele, dores musculares e nas articulares. Em casos graves, pode causar hemorragia e levar à morte. Já a infecção por chikungunya causa febre e dor nas articulações, nos músculos, na cabeça e fadiga. Nos casos de zika, esses sintomas são acompanhados de olhos vermelhos e irritação na pele.

Essas enfermidades podem ser evitadas mantendo os arredores da casa limpos e livres de água parada, e também por meio do uso de repelentes. Com duração curta, essas doenças resolvem-se em dias ou semanas, e o tratamento visa suavizar os sintomas e manter o paciente hidratado. No entanto, é importante buscar apoio médico, sobretudo em casos de febre, e evitar a automedicação.

Doenças transmitidas por meio de água também são mais comuns em períodos chuvosos. Cólera, hepatite, leptospirose, giardíase, amebíase, gastroenterites diarreicas e esquistossomose estão na lista de possíveis enfermidades relacionadas à água contaminada.

A melhor forma de prevenir-se contra essas enfermidades é evitar contato com água de enxurradas, enchentes e lama. Além disso, é necessário ser cuidadoso com a higienização e o armazenamento de alimentos, protegendo-os de animais, água contaminada, e produtos químicos. Para a alimentação e higiene pessoal deve-se usar apenas água potável.

Entre essas doenças uma das mais graves é a leptospirose, causada pela urina de rato. Essa enfermidade, que causa febre alta, dor de cabeça, sangramento, calafrios, olhos vermelhos e vômitos, pode causar danos nos rins e no fígado, e até levar a óbito, caso não seja tratada.

Gripe, tuberculose, meningite e difteria estão entre as doenças comuns aos períodos chuvosos. Seja pela saliva ou outros fluidos de pessoas doentes, essas enfermidades se disseminam facilmente por conta da convivência com pessoas contaminadas em ambientes fechados. Para proteger-se é aconselhável ter cuidados com a higiene pessoal, além de manter os espaços limpos e arejados.

A gripe é uma doença viral de fácil propagação, que causa febre e dores musculares, além de congestão nasal, coriza, dores de cabeça e fadiga. Já a tuberculose é uma doença bacteriana que afeta os pulmões, causando tosse, febre e perda de peso.

Dor de cabeça, febre e torcicolo são as principais características da meningite, que é uma inflamação nas membranas que revestem o cérebro e a medula espinhal. Já em casos de difteria, uma placa cobre parte da garganta, dificultando a respiração. Além disso, dor de garganta, febre e fraqueza estão entre os sintomas dessa doença.

Quando procurar um médico?
Sintomas que persistem por mais de dois dias são razão suficiente para buscar um médico. Doenças como gripe, resfriado, dengue e alergias podem ter sintomas similares e, por isso, é necessário realizar o diagnóstico antes de começar o uso de qualquer medicação. Além disso, febres altas e persistentes devem ter atenção médica.

Fontes

Tradutora e redatora: Daniela Souza
Revisora: Paula Ávila
Designer: Raphael Alpoim
Diretor técnico: Geraldo Majella

  • Gostou? Compartilhe: